Alimentação, Reprodução e características do Peixe Óscar

Download 3 Ebooks
 

Olá,

Gostaria de saber quais as caracteristicas do peixe Óscar, familia, Nome científico, tipo de alimentação, dimensão do aquário para este peixe, etc…

Obrigada.

GD Star Rating
loading...
GD Star Rating
loading...
Alimentação, Reprodução e características do Peixe Óscar, 5.0 out of 10 based on 1 rating
  • peixe oscar
  • como criar peixe oscar
  • peixe oscar reprodução
  • peixe oscar caracteristicas
  • alimentação de peixe oscar

Escrito por ZeliaNv em Animais de Estimação, Aquariofilia, Peixes

Etiquetas:, ,

 

6 respostas a “Alimentação, Reprodução e características do Peixe Óscar”

  1. Olá,

    O peixe óscar é da família dos Ciclídeos Americanos e o seu nome científico é Astronotus Ocellatus.
    Este peixe vive na bacia do Rio Amazonas e atinge um comprimento em adulto de até 25 cm, pelo que necessita de um aquário com no mínimo, 150 litros para proporcionar espaço suficiente para, pelo menos, poder dar a volta. Talvez seja possível manter um exemplar em aquários mais pequenos, mas isto só vai causar stress ao peixe e, possivelmente, doenças daí derivadas.
    Temperatura da água: 20 – 26º C
    pH: 7.2
    GH: 10
    O peixe óscar É um peixe bastante resistente, que tolera uma grande amplitude de valores de ph e de dureza. O importante é a estabilidade. As grandes variações de ph podem ser perigosas, tal como para todos os peixes de aquário. Assim como para o ph, eu não dou grande importância à dureza da água de rede. A água de rede da minha zona é ligeiramente alcalina e mediamente dura. Quanto ao ph, não me preocupo, pelas razões acima indicadas. Sei que é sempre o mesmo e raramente o testo. Claro que para a dureza da água, a regra é uma água macia. Mas tem a desvantagem de perder o chamado "poder-tampão", que, grosso modo, se traduz na capacidade de manter os valores de ph fixos. Ou seja, uma água dura tem sempre o mesmo ph (normalmente alcalino), ao passo que uma água macia torna difícil a manutenção do ph nos valores desejados. Assim, se os peixes em causa são resistentes e suportam uma certa amplitude destes valores, para quê perder tempo, paciência e dinheiro para criar um ph e dureza "artificiais"? Claro que isto não se aplica a todas as espécies, porque há algumas muito sensíveis às qualidades da água (ex. Discos, neons). O que considero de fundamental importância para TODOS os peixes é o cuidado com os produtos resultantes da decomposição da matéria orgânica (amónia e nitritos). É necessário, no entanto, proceder a mudanças de água frequentes (cerca de 20% por semana, ou mesmo 2 vezes por semana) até o ciclo estar completo – aproximadamente 1 mês. Depois, pode-se passar a um esquema de mudanças de água de 20% ou 30% por mês ou duas vezes por mês. Escusado será dizer que só é possível controlar este processo efectuando os testes de amónia, nitritos e também de nitratos.
    O óscar é compatível com vários peixes, tais como (hipostumus plecostumus) e com ciclídeos presidiários (cichlasoma nigrofasciatum). No fundo, as compatibilidades não passam de uma questão de espaço. Na natureza estão todos no mesmo "aquário"…
    Quem tem ciclídeos, sabe do que eu estou a falar… E, de entre os ciclídeos, o oscar é especial. Tenho ouvido várias pessoas que o indicam como o mais inteligente dos peixes de aquário.
    Não adianta tentar as plantas naturais, porque o oscar tem o hábito de fazer escavações na areia e destruir todas as plantas vivas. Qualquer decoração utilizada deve estar bem presa ou ter um peso que não lhe permita deslocá-la. De outra forma, o oscar vai decorar o aquário à sua maneira. Também é aconselhável ter bastante espaço aberto. Não convém ter o aquário muito cheio de decorações, pois os óscares só apreciam esconderijos onde possam caber e cedo deixam de caber nos esconderijos dos aquários mais comuns.
    Não é aconselhável o uso de filtro de fundo porque, devido à grande quantidade de desperdício resultante da alimentação, rapidamente perderá a sua eficácia, fazendo mais mal do que bem. O mais indicado será um filtro motorizado, com um débito total por hora de 5 vezes ou mais a capacidade do aquário.
    O óscar é um peixe carnívoro e grande. Como tal, necessita de uma quantidade de alimento de acordo. Além disso é um peixe muito "guloso"! O meu óscar, após ter comido vários "sticks", continua a "implorar" por mais e, enquanto eu lhe fôr dando, ele continua. Também não é, obviamente, um peixe de comunidade (a menos que estejamos a falar de aquários muito grandes), porque come todos os peixes que lhe couberem na boca.

    Já ouvi demasiadas histórias de pessoas que, inadvertidamente, compraram Óscares em jovens para os pôr no seu aquário comunitário e acabaram por ter uma surpresa muito desagradável.
    No capítulo da alimentação, as opiniões divergem: Por um lado há aqueles "puristas" que defendem o regresso às origens e que acham que nada é melhor do que alimento vivo para os Óscares. Por outro, há os que acham que os alimentos vivos não são equilibrados e que não possuem os nutrientes e elementos para uma vida saudável, que abundam nos actuais alimentos processados. Eu acho que ambos têm razão. Os primeiros até arranjaram solução para as vitaminas e minerais e alimentam toda a espécie de alimentos vivos (grilos, peixes, lagostins) com esses alimentos processados, para poderem, indirectamente, dar aos seus óscares esses elementos.

    Apesar de achar que ambos têm razão, actualmente não utilizo alimentos vivos. Os alimentos que utilizo mais frequentemente são: "Sticks" para ciclídeos, comprimidos, larvas de mosquito vermelhas congeladas, ovas de pescada e miolo de camarão. O importante é, tal como nos humanos, a variedade.
    A reprodução dos óscares não é difícil. O problema é que requer certos mínimos que não são fáceis de atingir. Para começar, é virtualmente impossível determinar o sexo de um oscar jovem. Mesmo de um adulto é muito difícil e há quem diga que é completamente impossível, a não ser que se adquiram vários exemplares e, confiando nas probabilidades, se espere que cresçam e que formem pares. É fácil imaginar o tamanho do aquário necessário para tornar este método viável… À semelhança de muitos outros ciclídeos, os óscares tratam do assunto deles sem necessitarem de grande intervenção humana.

    GD Star Rating
    loading...
    • Mario Monteiro diz:
      tenho trez peixes óscares 2 trigres -+ 400grs e um albino com 100grs. Um deles fez uma postura de ovos
      gostaria de saber se eles comem as crias, ou se é dificil de nascer alguma coisa.
      GD Star Rating
      loading...
      • Leonardo Antunes diz:
        Os pais dos alevinos jamais comeriam suas propias crias (diferente dos bettas) agr n seria possivel um casal de 3 peixes entao seria bom vc deixar o casal sosinho no aquario pois oscares de outras ninhas (que não fazem parte do casal) comeriam os alevinos como se fossem baquete! Espero ter ajudado!
        GD Star Rating
        loading...
    • Leonardo Antunes diz:
      Li o texto de joao caveira e vi dois erros!
      1°- o oscar ultrapassa os 25cm pois os meus oscarres tem cerca de 38-40cm
      2°- o oscar é da bacia amazônica, aqua de rio é de PH ácido (5.8 a 6.4) devido a grande quantidade de troncos que abaixam o ph da aqua entao um PH 7.2 seria alta para ele mas como ele é um peixe altamente resistênte com muinto cuidado seria possível vc ACOSTUMAR o oscar com o ph alcalino assim como eles fazem nas lojas ee aquarismo! Espero ter ajudado!
      GD Star Rating
      loading...
  2. cicero oliveira diz:
    tenho dois oscas, como ssber qual é o macho e femia? e como proceder para que eles possa reproduzir
    GD Star Rating
    loading...
  3. Diogo diz:
    os ovos dos peixes oscar tigre mofaram(não todos) e agora ? Tem esperança de que algum ovo possa eclodir ?
    GD Star Rating
    loading...

Deixe a sua resposta

Algum HTML é permitido.