O lago mais extenso do planeta

 

Queria saber qual é o lago com maior extensão do planeta.

GD Star Rating
loading...
GD Star Rating
loading...
  • como se chama o lago mais extenso do mundo?
  • Lago mais extenso do mundo
  • o lago mais extenso do planeta
  • os lagos mais extensos
  • qual e o lago mais extenso do planeta

Escrito por margarida em Ecologia e Meio Ambiente

Etiquetas:, ,

 

Uma resposta a “O lago mais extenso do planeta”

  1. mariasantos diz:

    O lago Baical é de origem tectónica, localizado na região sul da sibéria, na Rússia, entre a Oblast de Irkutsk a noroeste e Buriatia a sudeste, cerca da cidade de Irkutsk. O seu nome deriva do “Bai-kul” (lago rico). Também é conhecido por Olho azul da sibéria e a pérola da ásia pela qualidade da água, que é das melhores do planeta e que está perdendo qualidade devido à contaminação. Foi nomeado de Património da Humanidade pela UNESCO em 1996.
    Características: 31.494 km² de superfície, 636 km de comprimento, 80 km de largura e 1.680 metros de profundidade (conhecidos até agora), o lago Baical é o maior lago de água doce da Ásia e o mais profundo do mundo. Contem 23.600 km³ de água, equivalente a 20% da água doce de todo o planeta, e maior que todos os grandes lagos da América do Norte juntos. Na tradição russa, o lago é chamado de mar e nas línguas buriat e mongol é chamado de “Dalái-nor” e “Mar Sagrado”.
    Calcula-se que a sua formação data de à 25/30 milhões de anos atrás, sendo um dos mais antigos lagos na história geológica. Entre os lagos de altas latitudes, é o único que não se vê os seus sedimentos afetados pelos glaciares continentais. As investigações dos sedimentos feitas nos anos 1990 provêm de uma relação detalhada da variação climática durante 250.000 anos passados. Estão à espera de investigações mais detalhadas. Se todo o sedimento fosse extraído, o lago tinha 9km de profundidade. O lago está completamente cercado por montanhas. Os montes Baical na costa norte estão tecnicamente protegidos como parque nacional. O lago tem mais ou menos 22 ilhas pequenas, a maior delas, Olízon, tem 72 km de comprimento. O lago é alimentado por 336 afluentes, sendo os principais o rio Selenga – o principal causador de contaminação do lago – Chikoi, Jiloh, Rio Uda, Buriatia, Bargúzin e alto Angará, Turka, Sarma e Snézhnaya. No entanto, várias fontes dizem que o lago Baical recebe 544 afluentes. A água flui para fora apenas por um caule, o rio Angará. O Baical é um lago de fenda nova. A fenda alarga-se 2 centímetros a cada ano. A zona da falha está sismicamente ativa: existem fontes de águas termais na zona e periodicamente acontecem terramotos. São poucos os lagos que podem competir com o lago Baical em relação à biodiversidade. Existem mais ou menos 852 espécies e 233 variedades de algas, mais umas 1550 espécies e variedades de animais que habitam à volta do lago, muitos de espécies endémicas, incluindo a célebre foca do Baical (Phoca Sibirica) o único mamífero que vive no lago. O Baical é reconhecido pela singular claridade das águas. O crescimento de uma planta de polpa de madeira e celulosa no extremo sul do lago originalmente planificada em 1957, gerou protestos silenciosos que por sua vez causaram um despertar ecológico entre as pessoas cultas da Rússia. Ainda assim, a planta continua a derramar resíduos nas águas de Baical. O impacto da contaminação em Baical e outras influências semelhantes são objetos de estudo anualmente pelo Instituto Tahoe Baical, um programa de intercâmbio entre cientistas dos Estados Unidos, da Rússia e da Mongólia e estudantes graduados em 1989. Conhecia-se muito pouco do lago Baical até que deu início a construção do Comboio Transiberiano. O percurso espetacular, necessitou de 200 pontes e 33 túneis. Ao mesmo tempo (1896-1902) uma numerosa excursão hidrográfica liderada por Drizhenko produziu o primeiro atlas detalhado das profundezas de Baical.

    GD Star Rating
    loading...

Deixe a sua resposta

Algum HTML é permitido.